The Political Construction of Brazil

2017. An encompassing analysis of Brazil’s society, economy and politics since the Independence. A national-dependent interpretation. Three historical cycles of the relation state-society: State and Territorial Integration Cycle (1822-1929), Nation and Development Cycle (1930-1977) and Democracy and Social Justice Cycle (1977-2010). Crisis since then. (Book: Lynne Rienner Publishers)

Mais informações

Macroeconomia Desenvolvimentista

2016. With José Luis Oreiro e Nelson Marconi. Our more complete analysis of Developmental Macroeconomics – the central economic theory within New Developmentalism. (book)

Mais informações

Macroeconomia para o Brasil - (2002)

Luis Carlos Bresser Pereira com Yoshiaki Nakano

Pós-Graduação em Economia, FGV/São Paulo (1o. semestre de 2002).

O seminário visa discutir os problemas macroeconômicos do Brasil entendidos estes de forma ampla para incluir além da política monetária, política cambial, e política fiscal, a política comercial e política industrial. Visa também discutir as condições políticas para a formulação da política macroeconômica indicada para o país retomar o crescimento econômico sustentado. O pressuposto é o de que a economia brasileira tem características específicas, que exigem uma análise adequada, não encontrável nos livros textos de macroeconomia. Estes pressupõem uma economia desenvolvida e relativamente pouco endividada, enquanto que nossa economia, ainda que já plenamente capitalista, é uma economia pequena e aberta. Em conseqüência, uma economia como a brasileira é muito mais sujeita a choques externos. Adicionalmente, a economia brasileira é pobre e altamente endividada interna e externamente, o que a torna ainda mais vulnerável. Com a abertura da economia, controle da inflação, algumas reformas e a flexibilização da taxa de cambio a economia brasileira teve avanços importantes, mas persistem questões macroeconômicas e institucionais cruciais para que retome a trajetória de crescimento com estabilidade. Por outro lado, o país conta com uma sociedade alienada, não possuindo uma elite com projeto nacional. E é uma sociedade eminentemente desigual, na qual a representação política é precária. Em conseqüência, os governos oscilam entre políticas populistas e submissão ao receituário das agências internacionais, revelando, portanto, grande dificuldade em definir uma política macroeconômica que realmente responda ao interesse nacional.

1. Introdução

1. Economia Política da Política Econômica no Brasil

Bresser-Pereira, Luiz Carlos (2000) “Self-Interest and Incompetence”. Journal of Post Keynesian Economics 23(3), Spring 2001: 363-373.

Bresser-Pereira, Luiz Carlos (2001) “Incompetência e Confidence Building por trás de 20 Anos de Quase-Estagnação da América Latina”. Revista de Economia Política, 21(1), janeiro 2001: 141-166.

Bresser-Pereira, Luiz Carlos (2000) “Entre o Globalismo e o Velho Nacionalismo”. In Henrique Rattner, org., Brasil no Limiar do Século XXI. São Paulo: EDUSP, 2000: 39-55.

2. Completando o Equilíbrio Macroeconômico

Bresser-Pereira, Luiz Carlos e Yoshiaki Nakano (2002) “Uma Estratégia de Desenvolvimento com Estabilidade”, Documento preparado por solicitação do Presidente do PSDB, 2001.

Bresser-Pereira, Luiz Carlos e Yoshiaki Nakano (2002) “A Armadilha dos Juros”.

2. Restrições Internacionais: O Capitalismo Global

3. Globalização Comercial e Desenvolvimento

Rodrik, Dani (2000) “How Far Will International Economic Integration Go?”. Journal of Economic Perspectives, 14(1) winter 2000: 177-186.

Rodrik, Dani (1999) The New Global Economy and Developing Countries: Making Openness Work. Washington: Overseas Development Council, and Baltimore: John Hopkins University Press.

Leitura Suplementar

Boyer, Robert (1996) “The Convergence Hypothesis Revisited: Globalization but Still the Century of Nations”. In Berger, Suzanne e Ronald Dore, orgs. (1996) National Diversity and Global Capitalism. Ithaca: Cornell University Press: 29-59.

Maurice Obstfeld & Alan M. Taylor, “Globalization and Capital Markets”, NBER, october 2001, http://www.nber.org.

Helleiner, Eric (1995) “Explaining the Globalization of Financial Markets: Bringing States Back In”. Review of International Political Economy 2(2) Spring 1995.

4. Fluxos Globais de Capital

Fernándes-Arias, Eduardo e Peter J. Montiel (1996) “The Surge in Capital Inflows to Developing Countries: Na Analytical Overview”. The World Bank Economic Review, 10(1) January 1996: 51-80.

Leitura Suplementar

Dooley, Michael, Eduar

Fale conosco: ceciliaheise46@gmail.com