The Political Construction of Brazil

2017. An encompassing analysis of Brazil’s society, economy and politics since the Independence. A national-dependent interpretation. Three historical cycles of the relation state-society: State and Territorial Integration Cycle (1822-1929), Nation and Development Cycle (1930-1977) and Democracy and Social Justice Cycle (1977-2010). Crisis since then. (Book: Lynne Rienner Publishers)

Mais informações

Macroeconomia Desenvolvimentista

2016. With José Luis Oreiro e Nelson Marconi. Our more complete analysis of Developmental Macroeconomics – the central economic theory within New Developmentalism. (book)

Mais informações

Metodologia Científica em Economia

Luiz Carlos Bresser-Pereira com José Marcio Rego

Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas
Departamento: Economia (PAE)
Curso: Pós-Graduação em Economia de Empresas


Objetivo da Disciplina - Os objetivos deste seminário são (1) discutir o problema da metodologia científica em geral e particularmente em Economia, e (2) orientar em termos gerais a redação de monografias (trabalhos de conclusão do curso de mestrado e teses de doutoramento), de forma a auxiliar os alunos que já estão começando a trabalhar em suas monografias a obter uma maior produtividade nesta área. Este curso destina-se a alunos inscritos no Mestrado e Doutorado em Economia de Empresas.
O curso será dividido em três partes. Na primeira parte, muito curta, serão discutidos os temas que os alunos estão considerando como tema de dissertação. Na segunda parte, teremos seminários com base nos textos previstos neste programa. Todos os alunos deverão ter lido e trazer uma cópia anotada do texto previsto para a aula. Na terceira parte do curso os alunos apresentarão suas propostas de dissertação com o capítulo central já basicamente desenvolvido.
SEMINÁRIOS

1.Teoria econômica – uma perspectiva pragmática

Bresser-Pereira, Luiz Carlos (2002) “Pensamento e Metodologia Econômica”. Notas para aula de encerramento da disciplina Metodologia Científica para Economistas, Curso de Mestrado e Doutorado em Economia de Empresas da Fundação Getúlio Vargas de São Paulo, 7 de junho de 2002. Cópia.

Leitura complementar facultativa

Bresser-Pereira, Luiz Carlos & Gilberto Tadeu Lima (1996) “The Irreductibility of Macro to Microeconomics: a Methodological Approach”. Revista de Economia Política, 16(2), abril 1996.

2. Como novas teorias se afirmam

Kuhn, Thomas (1962). A Estrutura das Revoluções Científicas. São Paulo: Editora Perspectiva, 1976 (primeira edição inglesa, 1962). Recomendo que este livro seja comprado e lido na íntegra. Discutiremos em aula os capítulos 1 a 3 e o posfácio da segunda edição (1969).

Leitura complementar obrigatória

Barnes, Barry (1985) “Thomas Kuhn”. In Quentin Skinner, org. (1985) The Return of Grand Theory in the Human Sciences. Cambridge: Cambridge University Press: 83-100.

Leitura complementar facultativa

Skinner, Quentin (1985) “Introduction: The Return of Grand Theory”. In Quentin Skinner, org. (1985): 1-20.

3. Ideologia e Campo Científico

Bourdieu, Pierre (1976) “O Campo Científico”. In Renato Ortiz, org. Pierre Bourdieu - Sociologia. São Paulo: Editora Ática, 1983. Publicado originalmente em francês, 1976.

Marx, Karl (1859) “Prefácio” de Contribuição à Crítica da Economia Política. Livro publicado originalmente em alemão, em 1859. Usar qualquer edição. Freqüentemente o “Prefácio” e a “Introdução...” aparecem publicados isoladamente, em coletâneas de textos.

Leitura complementar obrigatória

Schumpeter, Joseph (1949) “Science and Ideology”. In Daniel M. Hausman, org. (1994) The Philosophy of Economics: An Anthology. Cambridge: Cambridge University Press, segunda impressão, 1994: 224-238.

Leitura complementar facultativa

Marx, K. & Frederick E. (1846) A Ideologia Alemã. Apenas o Livro 1. Qualquer edição. Primeira edição alemã, 1846.

Plekhanov, G. (1901) A Concepção Materialista da História. São Paulo: Editora Escriba, sem data. Conferência pronunciada em Paris, 1901. (Ou qualquer outro trabalho de Plekhanov sobre o materialismo histórico).

Robinson, Joan (1961) Filosofia Econômica. Rio de Janeiro: Zahar, 1964. Originalmente publicado em inglês, 1961.

Meek, Ronald (1967) “Economia e Ideologia”, Cap. 12 de Economia e Ideologia. Rio de Janeiro: Zahar Editores: 123-147.

4. Do falsificacionismo aos programas de pesquisa

Lakatos, Imre (1974) “Falsification and the Methodology of Scientific Research Programs”. In Lakatos & Musgrave, org. Criticism of the Growth of Knowledge Cambridge: Cambridge University Press, 1974.

Leitura complementar facultativa

Popper, Karl (1934) “The Scientific Method” e “Falsificacionism x Convencionalism” (Capítulos de The Logic of Scientific Discovery, 1934). In David Miller, org. (1985) Popper Selections. Princeton: Princeton University Press: 133-151.

5. Kuhn x Lakatos

Blaug, Mark (1976) "Kuhn versus Lakatos ou Paradigmas versus Programas de Pesquisa na História da Ciência Econômica". In Ana Maria Bianchi, org. (1988) Metodologia da Economia. São Paulo: Universidade de São Paulo, Instituto de Pesquisas Econômicas.

Leitura complementar obrigatória

Blaug, Mark (1980). The Methodology of Economics or How Economists Explain. Cambridge: Cambridge University Press. Part 1:“What you always want to know about the philosophy of science ...”.

6. O surgimento da ciência e os conceitos dialéticos

Georgescu-Roegen, Nicholas (1971) The Entropy Law and the Economic Process. Cambr

Fale conosco: ceciliaheise46@gmail.com